viernes. 01.03.2024

No âmbito do reatar das tertúlias realizadas pela Confraria Gastronómica do Sarrabulho á Moda de Ponte de Lima, e paralelamente homenagear as grandes cozinheiras da iguaria, chegou a vez da “herdeira” da receita introduzida nos cardápios de restaurantes em 1860. Referimo-nos a D. Conceição Fernandes, que desde menina e moça anda de volta das panelas e tachos, com segredos também na confecção de pratos típicos e de emoções de dezenas de anos ao serviço da culinária nacional, regional, Pontelimesa.

Assim, o serão do penúltimo mês de janeiro, reuniu no salão nobre do seu “Sabores do Lima” três dezenas de confrades, amigos e família, para entre a lágrima e o sorriso, a alegria de recordar e receber abraços e beijinhos, ser reconhecida pelo seu trabalho e preservação duma receita antiga, para deglutir com verdascos da região demarcada,

Da obra profissional de Conceição Fernandes, há a destacar, o arrendamento na década de noventa do século passado, a Belozinda Penha Varela (1908-2002), da unidade comercial de petiscos e grandes refeições situada no velho bairro do Pinheiro; aqui, o Sarrabulho, o bacalhau ou a lampreia da matriarca fundadora da pensão e restaurante pela tia avó, Clara Rosa Penha (1836-1924), concederam, principalmente, á nova inquilina, a “herança” do Arroz de Sarrabulho. Por lá se aboletou a depois dona do “Sabores”, inaugurado em 2007, numa primeira fase difícil de implantação, pois com as redondezas já fixadas em tempos idos de espaços de restauração, aquela área da vila era nesses tempos, uma espécie da actual Faixa de Gaza no Médio Oriente, caracterizada por uma guerra sem armas, mas queixumes latentes e outros episódios …

Mas, a dinâmica de toda a equipa, desde a cozinha, ao balcão e mesa, e a união familiar, trouxeram a vitória e o sucesso, com estratégias de marketing subjacentes a um negócio de produtos regionais. Ainda me lembro, por exemplo, duma reunião internacional e Blogger´s de gastronomia, ou de vários artistas da TV á mesa na degustação de tanto acepipe que integra seus menús, além da conquista da Excelência no Trip Advisor em 2016 pela avaliação dos clientes; e, dois anos mais tarde, a sugestão da espetada “à Sabores”, inserida no Magazine de bordo da transportadora aérea nacional! Não menos importante, seria a inclusão das sugestões de comêres de D. Conceição no Lonely Planet, edição para Portugal, dessa “maior editora de guias de viagem do mundo”, com sede na Austrália. Foi assim, é assim; estamos perante uma equipa de sangue limiano, cruzado depois com outro do sopé da Serra de Arga por matrimónios da segunda geração, que ama a culinária, inova na tradição e acolhe com alegria e despede também com sorriso!

CERTIFICADO E ENTIDADES OFICIAIS NA HOMENAGEM

Uma noite calorosa pelas presenças e pelos discursos, onde entre os comensais há a salientar o presidente da Assembleia Municipal, João Mimoso Morais; o vereador da Cultura e Turismo, Paulo Sousa, e o pároco da vila, Rafael Oliveira.

Um momento mais de ternura no decorrer da festa, foi a entrega do certificado de reconhecimento do papel de Conceição Fernandes enquanto guardiã da receita do emblemático pitéu de Ponte de Lima.

A cerimónia de ontem, segue-se a anteriores, com elevado significado de reconhecer publicamente as autoras ou continuadoras de receituário gastronómico local. Em tertúlias anteriores, mereceram também justo tributo: Esmeralda Sá Pires (Ponte de Lima), Maria do Carmo (Arcozelo) e Maria do Céu Borges (Santa Comba)

Ponte de Lima homenageou Conceição Fernandes, cozinheira do sarrabulho
Comentarios