lunes. 20.05.2024

A carta de foral, outorgada pelo Rei D. Afonso, a 12 de março de 1261, além de originar ou consolidar a existência da vila de Monção, tornando-a responsável pela condução do seu destino, marca, desde o inicio, a união da sua história com a da pátria, de cuja fronteira se tornava uma sentinela vigilante.

Os séculos posteriores confirmaram o patriotismo dos seus habitantes, através do esforço com que se entregaram a defender a integridade e independência de Portugal e, em tempos mais recentes, a trabalhar incessantemente para aumentar o seu prestigio, trazendo-lhe progresso e prosperidade.

Após dois anos sem celebrações, devido à pandemia, Monção volta a comemorar, com orgulho no passado e confiança no futuro, esta importante data para todos os monçanenses, através da realização de momentos simbólicos e iniciativas focalizadas no desenvolvimento económico, cultural e turístico do nosso concelho.

O programa deste ano “abre” às 9h30, com a Saudação da Banda Musical da Casa do Povo de Tangil, no Largo da Alfândega, seguindo-se, meia hora depois, a Cerimónia de Entrega de Títulos Honoríficos e Condecorações, no Cine Teatro João Verde.

Este ano, serão distinguidos como instituições de mérito o Rancho Folclórico das Lavradeiras de S. Pedro de Merufe e a Associação “Moleirinhos do Gadanha”, com a medalha de prata, e a Associação Sociocultural e Recreativa de Pinheiros, com a medalha de bronze. Após proposta da Comissão de Parecer, as condecorações foram aprovadas, por unanimidade, em reunião da Câmara Municipal, no dia 23 de fevereiro.

Pelas 11h30, terá lugar a inauguração da escultura em homenagem ao folclore, junto ao Baluarte de São Bento, na Avenida das Caldas. Pretende-se distinguir a identidade cultural e etnográfica do nosso território, as quais encontram nos grupos folclóricos um exemplo vivo dessa ruralidade e autenticidade que queremos preservar e valorizar.

A celebração da Carta do Foral representa a afirmação da identidade monçanense e dos nossos valores históricos, bem como a valorização das suas tradições e do património cultural das suas gentes. Constitui também uma excelente oportunidade para a promoção do concelho nas mais variadas áreas de intervenção.

Programa

09h30 Saudação da Banda Musical da Casa do Povo de Tangil, no Largo da Alfândega

10h00 Cerimónia de entrega de Títulos Honoríficos e Condecorações, no Cine Teatro João Verde

11h30 Inauguração de escultura em homenagem ao folclore, junto ao Baluarte de São Bento, na Avenida das Caldas

A fazermos história. Desde 1261

Em nome de Cristo e da sua graça

Saibam todos os que virem o presente documento que eu, Afonso, por graça de Deus, Rei de Portugal, juntamente com a minha esposa, Rainha D. Beatriz, filha do ilustre Rei de Castela e Leão, e com a nossa filha D. Branca, faço uma povoação no couto de Mazedo e imponho-lhe o nome de Monção.

Dou e concedo a vós, homens presentes e futuros de Monção, para que essa vila melhor se povoe e que, pela portagem e pelas coimas e por toda as minhas rendas e foros e direitos referidos, da mencionada vila de Monção, me dêem a mim, e a todos os meus sucessores em cada ano, trezentos morabitinos velhos, às terças do ano, e não mais, e mos dêem fora da vila de Monção.

1261.03.12, Guimarães

Monção volta a comemorar a carta de foral