martes. 16.07.2024

Acordo na área da saúde e da investigação biomédica assinado na Cimeira Luso-Brasileira

A cooperação entre Portugal e o Brasil na área da saúde e da investigação biomédica saiu reforçada com a assinatura do memorando de entendimento (MoU) pelas áreas da economia, ciência e saúde com a Fundação Oswaldo Cruz - FioCruz, na Cimeira Luso-Brasileira, que decorreu no dia 22 de abril, no Centro Cultural de Belém, em Lisboa.
Portugal e Brasil assinam acordo de cooperação na área da saúde e da investigação biomédica na XIII Cimeira Luso-Brasileira, Lisboa.
Portugal e Brasil assinam acordo de cooperação na área da saúde e da investigação biomédica na XIII Cimeira Luso-Brasileira, Lisboa.

A cooperação entre Portugal e o Brasil na área da saúde e da investigação biomédica saiu reforçada com a assinatura do memorando de entendimento (MoU) pelas áreas da economia, ciência e saúde com a Fundação Oswaldo Cruz - FioCruz, na Cimeira Luso-Brasileira, que decorreu no dia 22 de abril, no Centro Cultural de Belém, em Lisboa.

O MoU têm por objetivo reforçar a colaboração entre os dois países na área da saúde e da investigação biomédica e prevê:

• desenvolver conjuntamente produtos e serviços inovadores de saúde, que ambas as áreas pretendem dar resposta às necessidades identificadas no âmbito da investigação biomédica em áreas consideradas de relevo para o desenvolvimento de investigação translacional e clínica com o propósito da melhoria dos cuidados de saúde das populações;

• encetar ou prosseguir com a participação em projetos de investigação conjuntos na área da saúde envolvendo cientistas da Fundação Oswaldo Cruz-Fiocruz e de instituições Portuguesas de II&D, fortalecer a ligação entre ambas as comunidades, através dos Laboratórios Colaborativos (CoLAB), com particular foco em novos modelos de investigação translacional e clínica para melhoria dos cuidados de saúde, e no desenvolvimento de capacidades, para fazer face a desafios emergentes para a saúde no Brasil e em Portugal;

• desenvolver cursos, seminários ou conferências científicas que permitam às comunidades científicas tomarem conhecimento das capacidades e competências, com o propósito de gerar sinergias e capacitar investigadores para áreas estratégicas e prioritárias para ambos os países;

• incrementar programas conjuntos de formação para capacitação de investigadores na área biomédica com incidência na investigação translacional e clínica, através de cursos e estágios de curta duração; 

• promover acordos tecnológicos mútuos para atração de empresas portuguesas de base bio/tecnológica em território brasileiro, e empresas brasileiras de base bio/tecnológica em território português;

O memorando de entendimento na área da saúde e da investigação biomédica entre a Fundação Oswaldo Cruz-Fiocruz foi assinado pela Ministra da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Elvira Fortunato, pelo Secretário de Estado da Economia, Pedro Cilínio, pela Secretária de Estado da Promoção da Saúde, Margarida Tavares, e da parte brasileira, o presidente da Fiocruz, Mário Santos Moreira. 

O acordo foi formalizado durante a XIII Cimeira Luso-Brasileira, na presença do Primeiro-Ministro, António Costa, e do Presidente do Brasil, Lula da Silva.

A Fundação Fiocruz tem vindo a trabalhar com diversos parceiros, incluindo Portugal e instituições nacionais, na criação de um cluster de saúde luso-brasileiro, assente numa cooperação bilateral, europeia, ibero-americana e ao nível da CPLP - Comunidade dos Países de Língua Portuguesa. 

Trata-se de um protocolo que reitera o compromisso de ambos os países, a intensa relação comercial e política que existe e no fortalecimento da relação entre a Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), e uma oportunidade para reforçar a cooperação em termos académicos e científicos e económicos.   

Acordo na área da saúde e da investigação biomédica assinado na Cimeira Luso-Brasileira
Comentarios