martes. 21.05.2024

Vai decorrer entre os dias 2 e 11 de julho um Festival de Artes Performativas de Rua, em Ponte de Lima, denominado “Lugar do Hábito”. Fruto de uma candidatura aprovada ao Aviso nº Norte-14-2020-25, na tipologia de intervenção “Domínio, Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos”, assume-se como uma proposta artística com uma oferta diversificada de espetáculos que permitem ao público uma reflexão e inquietação sobre a condição humana ou até mesmo sobre o seu comportamento social. O projeto parte do conceito sociológico de “hábito”, como fator que não só permite entender os comportamentos individuais, comos mostrar de que modo os modelos de comportamento são interiorizados pela educação, participando assim na reprodução social e como os indivíduos reproduzem esses modelos com reajustamentos.

O projeto conta com a parceria da Academia de Música Fernandes Fão e com a Associação dos Amigos do Caminho Português de Santiago. A Direção Artística está a cargo da Fértil Cultural e o plano de comunicação sob responsabilidade do Ensaio Futurista. A animação conta com a colaboração da Dupla Face Companhia das Artes.

“Este é um projeto que se enquadra no nosso ADN” disse Fernando Rebelo, Presidente da Direção da Academia de Música Fernandes Fão.

Por sua vez, o Presidente da Associação dos Amigos de Santiago, Francisco Calheiros, considerou que este projeto “é uma atração para a Vila e marcará com certeza a passagem dos peregrinos do Caminho de Santiago aqui por Ponte de Lima”.

Uma caraterística diferenciadora deste projeto é a forma como se articula o património imaterial ao património material. Cada espaço de apresentação dos espetáculos foi cuidadosamente selecionado de acordo com a importância histórica para a vila de Ponte de Lima, assim como a possível relação com as temáticas abordadas em cada espetáculo. A programação da primeira edição do projeto “Lugar do Hábito” tem ainda a particularidade de ser feita apenas com criações nacionais, o que implica uma maior identificação com os “hábitos” propostos, aprimorando mais a relação entre o espetáculo e o público.

Na sua intervenção, o Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima considerou que é “fundamental criar o hábito nos cidadãos para os eventos culturais, e foi isso que fizemos ao longo dos últimos anos, numa aposta na diversificação cultural.” O autarca classificou este evento, como “um projeto de experiências novas diferentes e com qualidade, e que permitirá apresentar um conjunto de espetáculos que se espera atraiam e dinamizem a atividade turística”.

Conta ainda este projeto com uma mostra fotográfica que terá por base um concurso que decorrerá durante a realização do “Lugar do Hábito”, com enfoque nos espetáculos. Esta iniciativa culminará com a criação de um portfólio de imagens para memória coletiva futura. No final será criada uma mostra/exposição itinerante e online com as 20 melhores fotografias.

Ao longo de 10 dias são apresentados 9 espetáculos (em que as temáticas abordadas passam por diferentes aspetos da vida humana) e 4 oficinas. Todo o Festival contará com um plano de contingência, cumprindo as regras para os espetáculos ao ar livre da DGS.

Ponte de Lima apresentou o 'Lugar do Hábito–Festival de Artes Performativas de Rua'