jueves. 18.07.2024

Apresentação do espetáculo Calígula, pela Companhia de Teatro de Braga, no dia 1 de dezembro, às 20h00, no Salón Teatro, em Santiago de Compostela.

- Desconto no preço do bilhete/entrada para assistir ao espetáculo, ficando a 3,00€ por pessoa, e entrada gratuita para os professores;

- O transporte de autocarro desde Vigo para Santiago (ida/volta), com paragem em Pontevedra e Vilagarcía de Arousa é gratuito (na totalidade oferecido pelo Camões/CCP-Vigo);

Inscrições abertas até dia 24 de novembro.

A Companhia de Teatro de Braga repõe "Calígula", de Albert Camus, com encenação de Manuel Guede Oliva, de 27 a 29 de janeiro, no Theatro Circo, Braga.


Sinopsis:
Porque Calígula é a carroça destravada contra o destino, a revolta contra a condenação à morte do homem pelo facto de o ser, o desafio contra tudo e contra todos de um ser humano que ainda não soube converter o absurdo do mundo em felicidade. 


Na cena nove do primeiro ato proclama Calígula a sua decisão de exercer um poder sem fronteiras, a que responde Cesónia com declarada tristeza “não sei se há que alegrar-se por isso”. Exactamente. Não tem que alegrar-se por isso. E por isso como democracias do mundo arquitectaram fórmulas para instalar fronteiras contra os desejos do poder sem fronteiras. Chama-se a isso Estado de derecho. Mecanismos que protegem (ou deviam) o cidadão da arbitrariedade e da tentação autocrática. E ao gobernante da atracção do abuso. E, contudo, há ocasiões em que esta certeza, ainda se torna necessário ser proclamada, defendida, armada de argumentos, porque como afirmava Durrenmatt estes “são tempos estanhos em que há que lutar pelas evidências”. 

/
Ficha artística y técnica:
autor | autor Albert Camus 
traducción | traducción Manuel Guede • Sílvia Brito 
encenação | dirección Manuel Guede Oliva
cenografia | escenografía Acácio de Carvalho 
figurinos | diseño de vestuario Manuela Bronze , Filipa Martins
diseño de luz | diseño de iluminación Fábio Tierri
Paisagens sonoras | creación sonora Grasiela Müller 
fotografía| fotografía Eduarda Filipa
elenco | Reparto Sílvia Brito, Solange Sá, Eduarda Filipa, Rogério Boane, André Laires, Carlos Feio, António Jorge. *Diamantino Esperança, José Augusto Ribeiro, Luís Beltão, Ana Cristina Oliveira, Paula Fonseca, Teresa Ferreira.
 *elementos de la Comunidad de Lectura de Textos Dramáticos del proyecto BragaCult

Calígula pela Companhia de Teatro de Braga
Comentarios