martes. 06.12.2022

O Castelo de Vila Nova de Cerveira continuará aberto à visitação e não será construída uma piscina neste espaço

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, Rui Teixeira, recebeu hoje, 5 de agosto, a Secretária de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, Rita Marques, nos Paços do Concelho, para uma reunião de trabalho, à qual se seguiu uma visita guiada à XXII Bienal Internacional de Arte de Cerveira. O momento permitiu ao autarca de Cerveira partilhar preocupações e avaliar soluções que têm influência direta no turismo do concelho.
CERVEIRA_VISITA SEC. ESTADO TURISMO (5)
CERVEIRA_VISITA SEC. ESTADO TURISMO (5)

Uma das preocupações do atual Executivo é a concessão do Castelo de Vila Nova de Cerveira, aprovado no âmbito do Programa “REVIVE”, em 2019. Apesar de não concordar com a referida concessão, o atual Executivo Municipal não se opõe à mesma, porém apresenta duas condicionantes. “Em primeiro lugar que o espaço se mantenha aberto a visitas, pois, para além de ser considerado um “Imóvel de Interesse Público” e o principal baluarte de Vila Nova de Cerveira, é, também, um património turístico importante no centro da Vila e muito procurado por residentes e turistas. Em segundo lugar, que não seja construída uma piscina no espaço pretendido, pois é um património de usufruto público, criando-nos estranheza o facto de Instituições responsáveis pelo património público aprovarem tal pretensão” refere Rui Teixeira, salientando que “acresce, ainda, o facto de a população também discordar, em absoluto, de tal intenção”.

CERVEIRA_VISITA SEC. ESTADO TURISMO (7)
Marques acompanhou uma visita guiada à XXII Bienal Internacional de Arte de Cerveira.

O autarca de Vila Nova de Cerveira apresentou, ainda, o projeto do primeiro Albergue de Peregrinos Municipal que será construído no edifício da escola primária de Loivo, dando resposta às lacunas e necessidades identificadas pelo atual Executivo de forma a colmatar uma carência de albergues públicos no concelho. O objetivo do futuro albergue de Loivo é ter uma gestão totalmente municipal, com a aplicação de uma taxa simbólica aos peregrinos, como mais um fator atrativo.

Após a cedência do edifício a título gratuito, por um período de 30 anos, pela Junta de Freguesia de Loivo, o Município apresentou uma candidatura à linha de apoio Regenerar Territórios do Programa Transformar o Turismo, do Turismo de Portugal, e que consiste numa requalificação profunda do espaço para vir a alojar um máximo de 32 pessoas, num investimento previsto de 312 mil euros, com financiamento a 70%. Por se tratar de um edifício histórico, há o compromisso de se manter a traça original, assim como de outros elementos que sejam passíveis de recuperação, salvaguardando a memória da antiga utilização do espaço. Rui Teixeira salienta “a opção de intervir neste equipamento em concreto está alinhada com a estratégia do Município em recuperar em detrimento da construção nova e em atribuir novas funcionalidades a espaços, atualmente, sem qualquer ocupação e que outrora tiveram uma grande presença e impacto nas comunidades locais”.

Entre os objetivos da autarquia estão a valorização do Caminho Português da Costa como itinerário de peregrinação e produto turístico que visa atrair “turismo cultural e patrimonial”, “turismo religioso”, “city breaks” e “turismo de natureza”, a dinamização do potencial Cultural e Turístico das peregrinações a Santiago de Compostela, fomentando o desenvolvimento económico, social e ambiental nos territórios atravessados por este traçado, a contribuição para o desenvolvimento de produtos identificados como estratégicos para esta região e que permitam complementar a oferta existente, nomeadamente nas vertentes do Touring Cultural e Paisagístico, a atração de novos públicos com vista a aumentar o número de turistas e de dormidas em Vila Nova de Cerveira e na região Norte de Portugal e a oferta de novas e renovadas ofertas culturais, geradoras de interesse turístico e que vão ao encontro à expetativas dos turistas, nomeadamente, os que procuram destinos com elevado interesse cultural, dos operadores turísticos, dos prestadores de serviços locais e da comunidade.

APOSTA CRESCENTE EM PROJETOS TURÍSTICOS

No decorrer da reunião de trabalho, foram ainda apresentados dois projetos recentemente implementados com o apoio do Programa Valorizar do Turismo de Portugal, designadamente, o Centro de Cycling & Walking, na freguesia de Covas, e o Centro de Atividades Rio & Natureza para a colocação de ancoradouros no Rio Minho (um deles já instalado no Parque do Castelinho).

Foi, ainda, um importante momento para debater soluções e avaliar possibilidade de investimento noutros projetos de interesse para o território, nomeadamente, no projeto de construção do “Cerveira Palco das Artes”, no projeto de “Valorização e Qualificação Ambiental do Rio Coura na Aldeia de Covas”, focado no turismo natureza, no turismo náutico e nos recursos endógenos e outros projetos de promoção e revitalização do comércio local - onde se inclui o Mercado Municipal - , bem como na promoção do turismo e de outros serviços.

Outro projeto em destaque foi a requalificação da doca de recreio, que embora tenha sido alvo de um importante investimento no Turismo Náutico, no âmbito do NORTE 2020, ainda carece de investimento e daí a importância de se perceber a viabilidade de o mesmo poder via a ser apoiado pelo Turismo de Portugal.

O autarca deixou ainda o alerta para “a falta de recursos humanos, nomeadamente, no setor do Turismo e a urgência da formação de profissionais nesta área e de encontrar soluções turísticas que possam dar também resposta à urgência de soluções que garantam a sustentabilidade ambiental, nomeadamente, a escassez de água”.

O Castelo de Vila Nova de Cerveira continuará aberto à visitação e não será construída...
Comentarios