jueves. 18.07.2024

Ponte de Lima, guardião da Biodiversidade Doméstica

“A SPREGA (Sociedade Portuguesa de Recursos Genéticos Animais) e a revista VIDA RURAL, juntaram-se para atribuir o Prémio Guardião da Biodiversidade Doméstica, um galardão que pretende reconhecer e distinguir atividades de conservação, utilização e promoção dos recursos genéticos animais para alimentação e agricultura, em geral, e raças autóctones e seus produtos, em particular”.
A Quinta Pedagógica de Pentieiros foi a grande vencedora e o Prémio Guardião da Biodiversidade Doméstica foi entregue ao Sr. Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima, Eng.º Vasco Ferraz, no decorrer do AGROIN – Congresso Anual de Agronegócios, que teve lugar ontem no Auditório da Faculdade de Medicina Dentária da Universidade de Lisboa.
A Quinta Pedagógica de Pentieiros foi a grande vencedora e o Prémio Guardião da Biodiversidade Doméstica foi entregue ao Sr. Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima, Eng.º Vasco Ferraz, no decorrer do AGROIN – Congresso Anual de Agronegócios, que teve lugar ontem no Auditório da Faculdade de Medicina Dentária da Universidade de Lisboa.

“A SPREGA (Sociedade Portuguesa de Recursos Genéticos Animais) e a revista VIDA RURAL, juntaram-se para atribuir o Prémio Guardião da Biodiversidade Doméstica, um galardão que pretende reconhecer e distinguir atividades de conservação, utilização e promoção dos recursos genéticos animais para alimentação e agricultura, em geral, e raças autóctones e seus produtos, em particular”.

O vencedor do prémio, integrado nos Prémios VIDA RURAL, foi escolhido por votação direta dos leitores da VIDA RURAL que puderam escolher um de três nomeados: Quinta Pedagógica dos Olivais; Parque Biológico da Serra da Lousã e Quinta Pedagógica de Pentieiros.

A Quinta Pedagógica de Pentieiros foi a grande vencedora e o Prémio Guardião da Biodiversidade Doméstica foi entregue ao Sr. Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima, Eng.º Vasco Ferraz, no decorrer do AGROIN – Congresso Anual de Agronegócios, que teve lugar ontem no Auditório da Faculdade de Medicina Dentária da Universidade de Lisboa.   

A Quinta Pedagógica de Pentieiros resultou da recuperação, valorização e dinamização turístico/pedagógica da área de produção da Quinta de Pentieiros, exploração agropecuária adquirida pelo Município de Ponte de Lima no âmbito do projeto de valorização da Área de Paisagem Protegida Regional das Lagoas de Bertiandos e São Pedro de Arcos.

A Quinta Pedagógica procura mostrar ao público menos familiarizado, especialmente aos mais jovens, o dia a dia da vida rural, assim como as principais raças e culturas da região. Dispõe de um conjunto de espaços e de equipamentos direcionados para responder às necessidades impostas pelo desenvolvimento das várias atividades de (in)formação e sensibilização para o ambiente e para o mundo rural e, obviamente, para garantir as condições de abrigo, alimentação, maneio e sanidade animal que se impõem.

A Quinta Pedagógica de Pentieiros resultou da recuperação, valorização e dinamização turístico/pedagógica da área de produção da Quinta de Pentieiros, exploração agropecuária adquirida pelo Município de Ponte de Lima.
A Quinta Pedagógica de Pentieiros resultou da recuperação, valorização e dinamização turístico/pedagógica da área de produção da Quinta de Pentieiros, exploração agropecuária adquirida pelo Município de Ponte de Lima.

Os equipamentos e a diversidade de raças de animais e de aves autóctones existentes, têm permitido o desenvolvimento de inúmeras atividades pedagógicas e de sensibilização orientadas para: i) provocar um sentimento de bem-estar nos participantes em atividades/visitantes, nomeadamente aqueles que se deslocaram das cidades, por razões que se prendem com a criação de uma maior sensibilidade para com o espaço rural; ii) promover um maior respeito pelo mundo animal em geral; e iii) para divulgar e sensibilizar para a preservação das principais raças autóctones da região, um importante património genético que urge preservar e valorizar.

A ação do Município de Ponte de Lima na conservação e valorização das raças autóctones e dos seus produtos não se esgota na Quinta Pedagógica de Pentieiros. O património de valor inestimável que estas raças representam, atendendo a critérios de ordem socioeconómica associados a motivações de natureza produtiva, científica e cultural e a questões ambientais, bem como o seu decisivo papel na construção e configuração das paisagens rurais e, por conseguinte, a íntima ligação às populações rurais, têm motivado o Município de Ponte de Lima, ao longo dos últimos anos, a implementar e manter um conjunto de projetos/iniciativas das quais se destacam: i) o mercado de gado da feira quinzenal e feiras temáticas; ii) o Mercado 100% Agrolimiano; iii) o sistema de incentivos à produtividade/defesa dos territórios de montanha; iii) o regulamento municipal de incentivo à produção pecuária em Ponte de Lima; iv) o estabelecimento de protocolos e outras formas de colaboração com as associações de criadores de várias raças autóctones; e v) o apoio na edição de várias publicações, inclusive de cariz científico, sobre as raças autóctones.

Ponte de Lima, guardião da Biodiversidade Doméstica
Comentarios