jueves. 20.06.2024

Com o tema «Governance Principles: Towards an International Framework», a maior conferência mundial sobre incêndios florestais vai receber 1200 participantes e 200 oradores de 80 países.

A partir de hoje, e até sexta-feira, dia 19, técnicos e cientistas vão debater formas de garantir menores perdas em incêndios e propor um modelo de governação do fogo (Landscape Fire Governance Framework) que reúna governos, empresas, academia e membros da sociedade civil em soluções equilibradas e tecnicamente apoiadas.

OS FOGOS EM NÚMEROS

Os incêndios rurais estão a assumir características cada vez mais extremas, graças às alterações climáticas e ao aumento de temperaturas. 

  • 881 275 hectares ardidos na União Europeia em 2022;
  • 112 063 hectares consumidos pelo fogo em Portugal no ano passado;
  • 7 mil hectares, área ardida em Portugal até abril deste ano.

A IMPORTÂNCIA DAS FLORESTAS SAUDÁVEIS

Na mensagem de boas-vindas, o Presidente do Comité Organizador e Presidente do Conselho de Administração da Agência para a Gestão Integrada de Fogos Rurais, Tiago Martins de Oliveira, referiu a importância de «uma melhor governação dos incêndios florestais para proteger a biodiversidade, promover o sequestro de carbono e garantir que as florestas saudáveis fornecem bens e serviços que não desaparecem com o fumo dos incêndios florestais».

Destacou também o facto de as conferências anteriores terem ajudado «organizações e profissionais de mais de 70 países a desenvolver um léxico comum sobre incêndios, doutrinas, manuais de formação, técnicas e normas operacionais».

Maior conferência mundial sobre fogos rurais arranca no Porto
Comentarios